sábado, 28 de janeiro de 2017

CANTORA ALTERNATIVA LORDE

 FALA GALERA...A JOVEM CANTORA NEOZELANDESA LORDE,VEM SENDO ACLAMADA PELA CRITICA ESPECIALIZADA,E JÁ ESTA SENDO CONSIDERADA A MELHOR REVELAÇÃO MUSICAL DO ANO, LORDE É MAIS UMA CANTORA DA GERAÇÃO Z, QUE FICOU CONHECIDA PELA INTERNET E RAPIDAMENTE GANHOU O MUNDO, ALÉM DE SER LINDA LORDE TEM UMA VOZ BEM MARCANTE,E ELA COMPÕE SUAS PRÓPRIAS MUSICAS,SUAS LETRAS SÃO MELÓDICAS E SOFISTICADAS,O QUE FAZ ELA PARECER SER MAIS VELHA DO QUE REALMENTE É,TANTO QUE SUA MUSICA "ROYALS" FEZ UM SUCESSO IMEDIATO PELAS REDES SOCIAIS,ALCANÇANDO O DESEJADO MERCADO AMERICANO,FICANDO EM PRIMEIRO LUGAR COMO A MUSICA MAIS BAIXADA E OUVIDA NA BILLBOARD MUNDIAL,FAZENDO LORDE GANHAR VÁRIOS PRÊMIOS EM POUCO TEMPO DE SUA CARREIRA QUE COMEÇOU OFICIALMENTE EM 2012,E APESAR DAS INÚMERAS COMPARAÇÕES,ELA MOSTROU QUE VEIO PARA FICAR,ENTÃO CONHEÇAM MELHOR ESSA ENVOLVENTE CANTORA,ESSA É A LORDE...

Ella Yelich-O'Connor nascida na cidade de Devonport na Nova Zelândia, em 7 de novembro de 1996, mais conhecida pelo nome artístico Lorde, é uma cantora e compositora neozelandesa. Quando Lorde tinha 12 anos de idade, ela cantou "Warwick Avenue" da cantora Duffy em um show de talentos da escola e o pai de um amigo filmou a performance. Ele passou o vídeo para um amigo que acabou nas mãos do homem que agora é o representante da artista. A voz marcante dela foi descrita como um cruzamento entre Birdy e Lana Del Rey. 
Antes de iniciar sua carreira musical, Yelich-O'Connor possuía um grande fascínio pela realeza, especialmente por líderes como Maria Antonieta, Luís XVI de França e o último czar russo, Nicolau II da Rússia. Por conta de sua admiração por estes monarcas, a cantora decidiu utilizar como nome artístico Lorde, que é um título nobiliárquico implementado pelos ingleses. Essa sua apreciação pela nobreza viria a influenciar posteriormente na elaboração da música "Royals".
Lorde é constantemente comparada a artistas como Sky Ferreira, Florence and the Machine, Lana Del Rey e Grimes. Ainda foi comparada a compatriota Kimbra por escrever suas canções, bem como aos norte-americanos Beyoncé Knowles e The Weeknd. A artista revelou que para gravar seu extended play The Love Club ela usou como influências a artista Lana Del Rey e os rappers Jay-Z e Kanye West ao ouvir o disco em parceria dos artistas, Watch the Throne. Em 2009, Ella Yelich-O'Connor, participou de um show de talentos da escola em que estudava em Auckland, onde se apresentou com um cover de "Warwick Avenue", da musicista britânica Duffy. A intérprete, que na época tinha doze anos de idade, teve o vídeo de sua performance filmada pelo pai de um amigo dela. A fita com a gravação acabou por parar nas mãos de Scott Maclachlan, um agente musical que posteriormente conseguiu um contrato para Yelich-O'Connor com a gravadora Universal Music da Nova Zelândia, para o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio. Após gravar algumas canções em estúdio, ela liberou gratuitamente em sua conta no SoundCloud, o EP The Love Club, que chegou a registrar mais de 60.000 downloads feitos pelos seus admiradores. Foi neste EP em que o público pôde ouvir "Royals" oficialmente pela primeira vez, assim como outros trabalhos da jovem artista. Mais tarde, The Love Club ficou disponível para compra na iTunes Store de diversos países, chegando a atingir a segunda posição na lista dos discos mais vendidos em território neozelandês.
"Royals" foi escrita pela própria Lorde ao lado de Joel Little. Este último além de ter ficado encarregado da produção da faixa, trabalhou com a cantora em todas as outras músicas de The Love Club. A composição da obra ocorreu em uma semana durante as férias escolares da artista, onde nesse mesmo período, mas duas músicas de seu EP também foram elaboradas. Foram várias as inspirações para a escrita de "Royals". Uma delas veio após a intérprete ver uma imagem no National Geographic Channel. Naquele momento, ela teve a idéia de compor uma melodia sobre a luxúria presente na vida de músicos pop. A foto, que despertou nela este interesse, mostrava um jogador de baseball autografando uma bola, e usando uma camisa onde estava estampada a palavra 'Royals'. Segundo a própria, foi este evento que inspirou o título. Outro fato que influenciou na composição de "Royals" foi à paixão da intérprete pela aristocracia. Em uma entrevista para o VH1, ela falou sobre este sentimento:

Obviamente, eu tive esse fascínio pela aristocracia em toda a minha vida. Sabe, os reis e as rainhas de 500 anos atrás... eles eram como estrelas do rock. Se houvesse TMZ naquela época, eles iriam falar sobre Henrique VIII de Inglaterra e Maria Antonieta e todos aqueles povos da nobreza.
Ainda segundo Lorde, outra inspiração para "Royals" foram as músicas que ela estava ouvindo durante a composição da canção. "Quando escrevi 'Royals', estava escutando bastante rap, mas também muitas faixas da Lana Del Rey, até porque ela é, obviamente, muito influenciada pelo gênero hip hop, mas ao perceber todas aquelas referências para bebidas caras, roupas bonitas e belos carros pensaram 'isso é muito opulento, mas também é uma bobagem". A cantora começou a elaborar os versos da faixa já na sua casa, e esse processo durou trinta minutos. Quando esteve no estúdio de gravação, ela mostrou as letras que havia composto para o produtor Joel Little, que lhe disse, "Sim, isso é bem legal". Posteriormente, os dois concluíram "Royals" bem como mais outras duas canções do EP The Love Club em uma semana. Enquanto Little ficava encarregado da produção, a artista focava-se na composição dos temas, nos quais ela escrevia um pouco a cada dia. Após seu lançamento, "Royals" recebeu aclamação por parte da crítica especializada. Bill Lamb, do site About.com, por exemplo, classificou a canção com cinco estrelas de cinco possíveis, escrevendo: "Se Adele ainda fosse adolescente e estivesse saindo com Grimes, ela poderia [escrever] um tema semelhante a 'Royals' de Lorde.
No entanto, uma característica única sobre Lorde é que sua música soa como se estivesse tentando reunir um movimento com adolescentes que foram criados fora do campo da riqueza. Esta é uma canção brilhante de solidariedade feita para uma nova geração". Lamb ressaltou que a faixa apresenta uma visão de mundo diferente do tradicional, direcionada aos jovens, e destacou a "produção musical focada nos vocais de clareza da artista e com letras poderosas", além de tê-la rotulado como um dos maiores lançamentos de 2013. Outro crítico que também deu uma nota máxima para a obra foi Lewis Corner do site britânico Digital Spy, onde disse que "o resultado é um gancho viciante que prospera na simplicidade da sonoridade e que mostra que Lorde veio para ficar". Enquanto isso, Huw Woodward do site Renowned For Sound concedeu ao tema quatro estrelas e meia de cinco disponíveis, declarando: "Com uma vocalista que vai muito além para a sua pouca idade e uma gloriosa e sutil instrumentação, 'Royals' é um excelente exemplo de como se criar uma melodia cativante e satisfatoriamente dançante, sem precisar utilizar artifícios 'explosivos' desnecessários que costumam distanciar o artista de sua obra".
ENFIM GALERA...COM UMA PERSONALIDADE FORTE,AS CANÇÕES DELA SÃO REALMENTE MUITO CATIVANTES,E COM UMA VOZ ÚNICA,LORDE VEM AI PARA MARCAR SEU NOME NO INDIE POP MUNDIAL,MAS SE VCS AINDA NÃO CONHECIAM ESSA NOVA REVELAÇÃO MUSICAL DA NOVA ZELÂNDIA, TA AI ALGUNS DE SEUS ACLAMADOS VIDEOCLIPES,VLW GALERA ATE:




Postar um comentário

Postagens populares

Postagens populares