terça-feira, 8 de novembro de 2016

SCHADENFREUDE A INVEJA NUNCA VEM DE LONGE


Fala Galera...Schadenfreude é uma palavra alemã, que significa: alegria pela desgraça alheia. Schaden (dano) e Freude (alegria), utilizada para designar o prazer obtido dos problemas dos outros. É a palavra que dá significado ao popular "pimenta nos olhos dos outros é refresco". Schadenfreude pode ser observado desde o prazer em saber do divórcio da amiga ou do amigo que parecia ter o casamento perfeito. Ou um membro da família, quando estraga o carro, que era melhor que o seu, ou passa por alguma dificuldade. Ate mesmo um vizinho que você achava que tinha a família perfeita, e descobre que os filhos deles são viciados em drogas ou algo do gênero. Todos são exemplos deste sentimento oculto principalmente em pessoas invejosas nessa era digital. Quando o conceito passou a ser incorporado no linguajar europeu, apenas sua menção causava horrores. Mesmo o filósofo alemão do século 19 Arthur Schopenhauer considerava este prazer terrível demais para ser contemplado e, embora ateu, Shopenhauer dizia que schadenfreude era obra do diabo. Teólogos protestantes e católicos posteriormente denunciaram schadenfreude como um grave pecado, embora poucos estejam livres dele. Schadenfreude atrai porque é uma vingança desempenhada sem qualquer esforço por parte do observador. A sensação é parecida com a conquista de um inimigo. E é justamente por esta razão que Friedrich Nietzsche argumentava que o sentimento é de fato perigoso. O prazer sentido é ilegítimo, e desta forma culposo; o indivívuo nada fez para o receber. Uma vitória recebida sem qualquer competição não pode ser nada mais do que "vendeta imaginária", apenas uma satisfação virtual.
R.H. Smith, um psicólogo da Universidade de Kentucky nos EUA, estudioso da inveja em psicologia social, escreveu diversos artigos que trazem evidências do que Nietzsche teorizou. Smith realizou um experimento no qual estudava reações a histórias aparentemente verdadeiras de dois estudantes de medicina que arruinaram suas carreiras ao roubar drogas do laboratório da universidade. Um deles era rico, bonito e bom aluno. O outro era o oposto. Os voluntários no experimento de Smith sentiram mais alegria ao ver o infortúnio do aluno que apresentava maior sucesso. Os achados de Leach et al., publicados em 2003 no Journal of Personality and Social Psychology reforçam estes achados. Os pesquisadores deste estudo analisaram o sentimento de prazer com a perda alemã no futebol. Os psicólogos que investigam a área baseiam seu trabalho no que é conhecido como Social Comparison Theory (Teoria da Comparação Social). O campo foi concebido na década de 1950 por Leon Festinger e é baseado na premissa de que os humanos avaliam-se não tanto por objetivos estandardizados mas por comparação ao outros em seu redor.

= Uma Popular piada americana exemplifica isso:

Dois homens estão a caminhar pela floresta quando encontram um urso.
primeiro abre sua mochila e pega seus tênis. - Porque você vai vestir tênis?, Pergunta o segundo. "É impossível correr mais que um urso".

- "Eu não tenho que correr mais que o urso", responde o homem, "só tenho que correr mais que você".
Segundo esta teoria, nossos sucessos e insucessos na verdade são assim concebidos com base no que as pessoas ao nosso redor têm ou fazem - fazemos comparações sociais. Quando as pessoas à nossa volta sofrem perdas, isso faz com que nosso desempenho melhore. Aaron Ben-Ze'ev, professor de filosofia na Universidade de Haifa, em Israel, teoriza que as pessoas que invejamos mais são as mais próximas em nosso círculo social. Em entrevista ao New York Times, ele disse: "Você inveja mais um colega que ganha mil dólares a mais por ano do que um presidente de empresa, que ganha milhões de dólares a mais". Ele continua: "Também invejamos mais pessoas famosas, elas são símbolos para nós". Schadenfreude significa literalmente, alegria ao dano. É um empréstimo linguístico da língua alemã também usado em outras línguas do Ocidente para designar o sentimento de alegria ou satisfação perante o dano ou infortúnio de um terceiro. A palavra deriva do alemão Schaden “dano, prejuízo” e Freude “alegria, prazer”. Existe uma distinção entre schadenfreude discreta, o sentimento íntimo pessoal e schadenfreude pública, que se expressa abertamente mostrando escárnio, ironia ou sarcasmo perante a desventura sofrida por um terceiro. Na língua portuguesa o sentimento de satisfação pelo infortúnio de outro na exclamação "bem feito a ele ou ela". No grego epikhairekakia, e no alemão Schadenfreude.
Enfim Galera...SCHADENFREUDE é o prazer silencioso na desgraça do outro. E Se faz parte de nossa natureza nos sentirmos atraídos pela desgraça do outro, cabe-nos direcionar esse sentimento de forma positiva, adotando uma postura empática e solidária, para que, caso não ajudemos, também não atrapalhemos, tampouco fomentemos a maldade. E esse sentimento destruidor, pode estar mais perto do que você imagina, Por isso Vigiai e Orai, Vlw Galera Ate:
Postar um comentário

Postagens populares

Postagens populares