quinta-feira, 26 de maio de 2016

GOYS A NOVA TENDÊNCIA HETEROGOYS

Fala Galera...Quando Você acha que já viu de tudo,vem a Internet e te Dá uma Voadora Na Cara. Goys é uma Nova Tendência que pra variar começou Lá nos E.U.A,Mas vem Ganhando Seguidores no Mundo Todo. Alguns são casados,Há quem fique só com homens, há quem prefira as mulheres, e há quem se divida entre os dois. Os goys são homens que se relacionam com homens sem que isso os defina como homossexuais, inclusive o nome do movimento: o “o”, no lugar do “a”, que visa afastar a ideia de prática do sexo anal. Penetração, só com mulheres, e mesmo assim, só se a pessoa quiser. Todo o resto, de uma ida ao cinema a carinhos mais fortes, está permitido. Mas não é namoro. “A relação é de amizade, mas as relações afetivas são fortalecidas”. É o que eles chamam de “Bromance”, ou romance entre “brothers”. Góys nem todo homem que gosta de ficar com outro homem é gay. Ou bi. É isso que pregam os g0ys a pronúncia mais popular no Brasil é "góis", homens que mantêm relações amorosas com outros homens e não necessariamente se consideram homossexuais. O termo é escrito com um zero no lugar da letra "a" da palavra gay (g-zero-y). De acordo com o site g0ys.org, a grafia reforça que os g0ys são homens que não se identificam com os valores e comportamentos da comunidade gay. No Brasil, o site heterog0y é mantido por internautas de Salvador, Belo Horizonte e Florianópolis. De acordo com a página, g0y é um heterossexual mais liberal, que apenas faz "brincadeiras sacanas" com outros homens. A penetração entretanto, é prática reservada exclusivamente para mulheres.
Matheus Werneck, estudante de Ciências Computação, é um dos membros da página "Espaço G0y e afins", que já contabiliza mais de 1,2 mil membros no Facebook. O universitário não vê o movimento como uma moda passageira. Ele diz: Enxergo os g0ys como homens que se divertem com outros homens. Não vejo como algo sexual, apenas brincadeiras que muitos já fizeram quando mais jovens. Todos já tiveram a fase de assistir pornô junto com amigos ou primos e já compartilharam uma masturbação ou fizeram "guerrinha de espadas". Isso não faz de você mais ou menos hétero. Matheus explica. Segundo avaliação da sexóloga Jaqueline Brendler, os g0ys, cientificamente, não são considerados heterossexuais. Pois O que define a sexualidade não é a relação física, mas a atração. Por exemplo, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, alguns casais gays demoram anos para ter penetração. E tem alguns que optam por nunca fazê-lo, apenas realizando a masturbação ou sexo oral. O que vale é para que lado a pessoa se apaixona. Eu diria que, aparentemente, eles não são heterossexuais. Se eles são homossexuais, ou bissexuais com dificuldades de assumir, isso teria que ser avaliado caso a caso. No entanto, cada pessoa tem todo o direito de se intitular o que quiser. Ela conclui. O Bromance: A relação entre g0ys pode ser considerada um tipo de bromance. Palavra que combina "brother" e "romance" ou seja, um romance entre irmãos/amigos). O termo começou a ser utilizado para definir as relações entre amigos que conviviam por muito tempo e, dessa forma, desenvolviam profunda intimidade.
A história do movimento Goy: De acordo com o site brasileiro heterog0y,a expressão g0y nasceu nos Estados Unidos nos meados dos anos 2000. O grupo alega ainda que na Grécia antiga esse hábito entre homens era normal, portanto, seria uma espécie de resgate de "comportamentos saudáveis e bons que já existiam no passado". O comportamento não é novo. No Brasil, informações sobre o mundo goy começaram a aparecer em alguns blogs em 2011, embora nos Estados Unidos exista desde o início dos anos 2000. A publicação na qual falavam dos goys, relacionando o comportamento com as fraternidades masculinas universitárias americanas e seus segredos. Relações íntimas com certos “limites” teve 20 mil acessos em três dias. Calcula-se que entre 30% e 40% dos goys sejam casados com mulheres, mas mantêm “bromances” com outros goys sem que isso necessariamente atrapalhe o casamento. Mas Falar sobre o desconhecido, tem seu preço. Eles contam, que os heterossexuais mostraram-se mais neutros com relação ao movimento do que os homossexuais, que, vira e mexe, atacam os Goys com comentários hostis as páginas e comunidades virtuais dos goys. “Eles nos acusam de sermos machistas, misóginos, entre outras coisas. Dizem que queremos ter os privilégios gays sem enfrentarmos o preconceito, que estamos em cima do muro. Mas a verdade é que o muro é bem mais largo do que as pessoas imaginam”, explica um Pioneiro do movimento. Brasília tem uma das maiores comunidades goys do Brasil, com São Paulo e Rio de Janeiro, campeã de adeptos. Ganha novos participantes, curiosos ou em fase de descobrimento da própria sexualidade todos os dias. Há quem acredite, no entanto, que independentemente do clima de maior liberdade vivido hoje, os rótulos  por mais confusos e fluidos que pareçam continuarão tendo seu lugar. “Sabemos que existe a homossexualidade em uma ponta, a heterossexualidade na outra e que existem pessoas que transitam por essa linha, mudando ao longo da vida. Mas a própria sociedade tem uma necessidade de rotular, principalmente para compreender. Depois que isso é discutido, debatido e compreendido, é possível flexibilizar. Mas a fase agora ainda é de entender”, Diz Maria Claudia Lordello, psicóloga, sexóloga da Universidade Federal de São Paulo. Além disso, por mais que algumas pessoas os recusem, para outras, ter um rótulo que lhe caia como uma luva pode servir como um alívio, a descoberta do seu lugar na sociedade. “A variação é parte do que nos faz humanos. Todos nós queremos nos conhecer, conhecer quem pode nos entender melhor. pode ser da natureza humana querer se classificar e rotular os outros. Por outro lado, tem aqueles que recusam as classificações. Mas é importante procurar parceiros ou pessoas de pensamento semelhante que nos ajudem a nos definir”. O momento é de discussão. Se o debate travado hoje na sociedade levará ou não a um mundo em que rótulos e orientações importem menos que o desejo e o sentimento envolvidos, é algo que ainda assume ares de incerteza para os especialistas. É no entanto o que muitos esperam. Para entender o que é um Homem Heterossexual g0y, primeiro você tem que saber o que é um g0y. O termo  g0y é escrito com um zero no lugar da letra 'a' da palavra gay, isso para expressar que os g0ys,são homens (NÃO HÁ MULHERES GØYS). Homens que por principio não se identificam com os valores e comportamentos da comunidade gay. 
Enfim Galera...O termo pode ser abrangente, podendo incorporar coisas diversas como atitude, postura masculina,e etc. Mas o Principal é que com o zero em destaque o termo g0y serve designar homens que não praticam sexo anal com outros homens.  Por uma questão lógica, consequentemente um homem heterossexual tradicional como conhecemos não pratica sexo anal e nem qualquer outro tipo de interação intima com outros homens. Dessa forma um Hetero gØy é um heterossexual mais liberal, mas que mantém seu comportamento por uma ética masculina, não faz sexo com homens, apenas faz brincadeiras sacanas, interações mais leves ou hards desde que nesses contatos,que podem ser múltiplos, não ocorra o ato homossexual e que o sexo ou seja a penetração seja exclusiva com mulheres. Então Tirem suas próprias conclusões sobre Eles.Vlw Galera ate.
Postar um comentário

Postagens populares

Postagens populares