segunda-feira, 28 de março de 2016

LIVRO O DIA EM QUE ELES CHEGARAM...TRIBO ARARA

FALA GALERA...COMO UM BLOGUEIRO NOTÍVAGO, EU USO AS MADRUGADAS PARA ME INSPIRAR,E ATRAVÉS DESSAS INSPIRAÇÕES DA NOITE,EU ESCREVI MEU LIVRO INTITULADO: O DIA EM QUE ELES CHEGARAM...NA VERDADE,ERA PARA SER O ROTEIRO DO MEU QUARTO FILME,MAS ENTÃO EU DECIDI TRANSFORMA-LO EM UM LIVRO DE SUSPENSE,MISTÉRIO,E FICÇÃO CIENTÍFICA. COM UMA PITADA DE UFOLOGIA QUE EU TAMBÉM ADORO. "O DIA EM QUE ELES CHEGARAM" CONTA A INTRIGANTE HISTORIA DE UMA PEQUENA ALDEIA INDÍGENA QUE INEXPLICAVELMENTE POUCO A POUCO, COMEÇA A SER ABDUZIDA POR ESTRANHAS E MISTERIOSAS CRIATURAS NOTURNAS...
O DIA EM QUE ELES CHEGARAM...
Você pode achar que eles não existem...Mas eles sabem que você existe. 
No meio da selva, uma pequena e pacata aldeia indígena vivia em paz com a natureza, mas estranhas coisas começaram a acontecer.Misteriosamente um grupo de homens brancos chegou para pesquisar sobre a origem da tribo. Com o passar do tempo, alguns indígenas começam a desaparecer sem deixar rastros, O medo e as suspeitam aumentam, e os indígenas começam a pensar que talvez aqueles simpáticos forasteiros, também estejam envolvidos nos desaparecimentos, mas o que os membros da tribo Arara estavam presta a descobrir, seria algo maior que suas mentes podiam imaginar. Afastados da civilização, e Isolados no meio da floresta, todo cuidado é pouco, pois a harmonia da tribo nunca mais foi à mesma desde o dia em que eles chegaram...
= CAPÍTULOS DO LIVRO:
CAPÍTULO 01: VULTOS NEGROS
CAPÍTULO 02: A CHEGADA
CAPÍTULO 03: DE ONDE VIEMOS
CAPÍTULO 04: O GRITO DE AYRA
CAPÍTULO 05: ONDE ESTA HOTXUÁ
CAPÍTULO 06: LUZES NA ÁGUA
CAPÍTULO 07: HABITANTES EXTERNOS
= PERSONAGENS DO LIVRO: 

= TURUNA: O MAIS VALENTE, FORTE E AGIL CAÇADOR DA ALDEIA. SUA ESPECIALIDADE ERA A PESCA, E FAZER ARMADILHAS. ELE É NOIVO DE PORÃ. 

= PORÃ: A FILHA DO CACIQUE, E A MULHER MAIS BELA DA TRIBO. SUA ESPECIALIDADE ERA FAZER ROUPAS, ADEREÇOS E ADORNOS PARA TODA TRIBO. ELA É NOIVA DE TURUNA.

= UPIARA: O MELHOR CONSTRUTOR,E O ENGENHEIRO DA ALDEIA, ELE É O FABRICANTE DE ARMAS. SUA ESPECIALIDADE ERA CONSTRUIR CANOAS, E AS CASAS DA ALDEIA.

= TUPÃ: O PAJE, O MEMBRO MAIS VELHO E SÁBIO DA TRIBO. POR SER O CURANDEIRO, SUA ESPECIALIDADE ERA A MEDICINA ALTERNATIVA, ATRAVES DE ERVAS E ORAÇÕES.

= TIBIRIÇA: O CACIQUE, CHEFE E O LÍDER DA ALDEIA. SUA ESPECIALIDADE ERA A EXPERIÊNCIA ADQUIRIDA EM LONGAS VIAGENS, E OS ANTIGOS CONTATOS COM HOMENS BRANCOS. 

= ACI: A MAIS VELHA DAS MULHERES, CHAMADA DE MÃE DA TRIBO POR SER A PARTEIRA DA ALDEIA, MESTRE EM ARTESANATO, SUA ESPECIALIDADE ERA CESTARIA, E OBJETOS DE BARRO. 

= AYRA: NETA DE ACI, FILHA DE BARTIRA E ABAETÉ, UMA DAS CRIANÇAS DA TRIBO, E A MELHOR AMIGA DE CAINÃ, ELA FOI A PRIMEIRA ARARA SEQUESTRADA PELOS VULTOS NEGROS. 

= HOTXUÁ: É O PALHAÇO DA TRIBO, SEMPRE FELIZ TOCANDO SUA FLAUTA PÃ, COM SUAS BRINCADEIRAS, E IMITAÇÕES DE ANIMAIS, ELE FAZ A ALEGRIA DE TODA A ALDEIA, PRINCIPALMENTE A DAS CRIANÇAS. 

= CAINÃ: UMA DAS CRIANÇAS DA TRIBO, IRMÃO MAIS NOVO DE UPIARA, E O MELHOR AMIGO DE AYRA. O MENINO FOI A CHAVE DE TODO O MISTÉRIO. 

= BARTIRA: FILHA DE ACI, MULHER DE ABAETÉ, E MÃE DE AYRA. 

= ABAETÉ: UM DOS GUERREIROS DO CACIQUE, E GUARDA DA ALDEIA, MARIDO DE BARTIRA, E PAI DE AYRA.

 

= OS MEMBROS DA EXPEDIÇÃO ORIGENS:

= KINAYA: A FASCINANTE LÍDER DA EXPEDIÇÃO ORIGENS, ELA É CIENTISTA, E A MAIS INTELIGENTE DO GRUPO, ESPECIALISTA EM FILOLOGIA, ENGENHARIA CIENTÍFICA, E MEDICINA MODERNA. ERA CHAMADA PELOS ARARAS DE: OLHOS AZUIS.

= FLYNN: O SEDUTOR BOTÂNICO DA EXPEDIÇÃO, CONSIDERADO UM GALÃ, ELE É BONITO, CHARMOSO, E ESPECIALISTA EM FICOLOGIA, TAXONOMIA, ETNOBOTÂNICA, BIOQUIMICA, FITOPATOLOGIA, E BIOLOGIA. ERA CHAMADO PELOS ARARAS DE: CABELOS DE FOGO.

= CAÍQUE: O EXCÊNTRICO ZOÓLOGO DA EXPEDIÇÃO, O MAIS INTERATIVO E SELVAGEM DO GRUPO, ESPECIALISTA EM ENTOMOLOGIA, ICTIOLOGIA, ORNITOLOGIA, HERPERTÓLOGIA, MALACÓLOGIA, E CETOLOGIA. ERA CHAMADO PELOS ARARAS DE: O BARBADO.

= KYLIE: A ARQUEOLOGA DA EXPEDIÇÃO, A MAIS MISTERIOSA E SILENCIOSA DO GRUPO, SEMPRE COMPENETRADA NO SERVIÇO, ELA TINHA COMO ESPECIALIDADE, A GEOLOGIA, PALEONTOLOGIA, E A ARQUEOLOGIA SUBAQUATICA. ERA CHAMADA PELOS ARARAS DE: A BRANCA.

= AKIRA: O DOCUMENTARISTA DA EXPEDIÇÃO, ELE REGISTRA CADA PASSO DA EXPEDIÇÃO NA ALDEIA, ATRAVÉS DE VIDEOS, FOTOS, E ETC...E ALEM DE SER O MAIS SIMPÁTICO DA EQUIPE, ELE É ESPECIALISTA EM CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS, E EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. ERA CHAMADO PELOS ARARAS DE: OLHOS RASGADOS.

= JAY: É O SOLDADO DA EXPEDIÇÃO, CONSTANTEMENTE MAL HUMORADO E DESCONFIADO, ELE É O MAIS FORTE DOS HOMENS DA EQUIPE, SEMPRE ALERTA, SUAS ESPECIALIDADES, ERA O RASTREAMENTO E A SOBREVIVÊNCIA NA SELVA, ALEM DE SER UM EXCELENTE CAÇADOR, JAY TAMBÉM É UM ESTRATEGISTA MILITAR, TENDO SEMPRE AO LADO DE SUAS IMPONENTES ARMAS. ERA CHAMADO PELOS ARARAS DE: O CARA FEIA.

sexta-feira, 25 de março de 2016

ELESSANDRO DE ALMEIDA BLOGUEIRO PARANAENSE

Fala Galera...Paranavaí é um município localizado no Noroeste do Paraná, Fundada em 1951. A cidade é hoje centro de um município de 1 202,4 km² de área, onde vivem cerca de 86.218 habitantes de acordo com as ultimas estatísticas. Entre as mais jovens regiões do estado do Paraná a serem povoadas e colonizadas, como decorrência do ciclo do café, está imensa zona situada a noroeste, nas bacias dos rios Ivaí e Paranapanema, nos limites do Paraná com o Mato Grosso do Sul. A partir de 1930, o povoamento deslocou-se rapidamente para a Fazenda Velha Brasileira, atual zona urbana de Paranavaí, em terras virgens e férteis foi plantado nada menos que um milhão de pés de café. A inesgotável exuberância da terra da Fazenda Velha Brasileira atraiu, em curto lapso de tempo, pessoas de todos os quadrantes do país, que vieram de uma ou outra forma, contribuir para o progresso e desenvolvimento da cidade nascente. A Fazenda Velha Brasileira, surgindo sob inspiração de Dr. Lindolfo Collor, um dos líderes da Revolução de 1930 e autor da legislação trabalhista brasileira veio a pertencer-lhe. Posteriormente foi transferida à Companhia Braviaco.
Algum tempo mais tarde, por conta do Decreto No. 800"de 8 de abril de 1931, assinado pelo General Mário Tourinho, então Interventor Federal do Paraná, as terras de Paranavaí voltaram ao domínio do Estado, sendo autorizado o seu loteamento. Data dessa época o início da decadência da povoação e da localidade. Devido à burocracia existente, verificou-se um verdadeiro êxodo na população, que abandonava o patrimônio para fixar-se noutra localidade. Somente a partir de 1944, reiniciou-se o loteamento sob orientação do Dr. Francisco de Almeida Faria, quando, então se acredita, a localidade recebeu a denominação de "Colônia Paranavaí", neologismo formado pela junção dos nomes dos rios Paraná e Ivaí.
Em 1956, no concurso promovido pela Associação Brasileira de Municípios, Paranavaí foi classificada, recebendo o "Diploma de Honra", como um dos cinco municípios de maior progresso e desenvolvimento em todo o Brasil sendo entregue pelo então presidente da república Juscelino Kubitschek.
Paranavaí conta com um dos mais modernos teatros do Paraná. O Teatro Municipal Dr. Altino Afonso Costa, que foi inaugurado na noite de primeiro de abril de 2003 com o espetáculo O Segundo Sopro, do Balé Teatro Guaíra. O Teatro está no Centro Cultural Rodrigo Ayres, possuem 357 lugares, palco em estilo italiano, três camarins e ar condicionado central. A obra tem ainda um elevador para pessoas deficientes e um moderno sistema de som. O Femup - Festival de Música, Poesia e Contos de Paranavaí é um dos únicos do gênero no Brasil e é realizado há mais de 45 anos. E ainda o Projeto Ler para Crescer, que é uma feira onde são expostos vários livros e trabalhos para todo tipo de idade. A pouco tempo atrás foi lançado um livro sobre a cidade, intitulado "Paranavaí, Sua Marca...Sua História...Sua Gente" e escrito pela professora Fátima Ferreira Louro Pinto. Além do Teatro Municipal, Paranavaí ainda conta com uma Casa de Cultura, com um pequeno teatro para apresentações e eventos menores.
FEMUP: Festival de Música e Poesia: O FEMUP Festival de Música e Poesia de Paranavaí, existe desde 1966. É um dos mais antigos Festivais do Brasil e talvez o único que reúne em três noites poesia, música, conto e declamação. Alunos do Curso de Oratória e Liderança, do Colégio Estadual de Paranavaí, liderados pelo professor Gomes da Silva, pensaram em fazer uma “noite de arte”, envolvendo declamação, poesia e música. Levaram a idéia ao professor. Ele gostou. Mas aconselhou o nome de festival,sugeria festa, alegria,E disse: “Vamos chamar de 1º FESTIVAL DE MÚSICA E POESIA, pois poderá continuar”. Em 1968, o 3º Festival de Música e Poesia de Paranavaí, ganhou um companheiro, o 1º Concurso Literário de Contos. Então o FEMUP passou a se chamar Festival de Música e Poesia e Concurso Literário de Contos. Todos os anos a Fundação Cultural promove este evento que conta com a participação de artistas de várias partes do Brasil. O FEMUP não é da Prefeitura. Não é da Fundação Cultural. Não é de ninguém. O FEMUP é patrimônio histórico nacional. Sua importância na vida das pessoas, que de alguma forma dele participam, transcende nossa compreensão.
O Teatro Municipal: O Teatro Municipal de Paranavaí, foi inaugurado no dia 1º de abril de 2003 e a partir do dia 16 de dezembro de 2004 foi nominado como Teatro Municipal Dr. Altino Afonso Costa. As instalações do Teatro Municipal Dr. Altino Afonso Costa, demonstram requinte e conforto ao público e artistas. Juntamente com esta desenvoltura arquitetônica e tecnológica, encontramos uma equipe altamente qualificada para assessorar todos os eventos neste local, que é considerado como referência no Paraná. Sua capacidade é de 353 lugares. Dr. Altino Afonso Costa,Poeta, cronista, declamador. Lançou em 2001 seu livro de crônicas e poemas “Buquê de Estrelas”. Médico em Paranavaí, formado em 1960, pela Faculdade de Ciências Médicas do Rio de Janeiro. Nasceu em Avanhandava/SP. Cursou o antigo ginásio e científico no Colégio Salesiano de Lins/SP. Foi líder estudantil durante o curso de medicina: presidente do Centro Acadêmico, representante estudantil na União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Metropolitana de Estudantes (UME/RJ), representante dos estudantes de medicina em Congresso Internacional de Estudantes de Medicina realizado em Toluca, no México em 1957. Político, fundador do MDB de Paranavaí, participando de várias campanhas eleitorais. Fundador do Hospital São Lucas de Paranavaí. Trabalhou por vários anos na saúde pública e na perícia médica. Este insigne colaborador das artes foi, ainda, o ilustre presidente da APAC: Associação Paranavaiense de Arte e Cultura.
A Casa da Cultura: A Casa da Cultura de Paranavaí, foi inaugurada em dezembro de 1987 com o nome de Casa da Cultura Carlos Drummond de Andrade. O prefeito municipal da época era o senhor Benedito Pinto Dias e o primeiro diretor presidente da Fundação Cultural foi o senhor José Carlos Beckhauser por dois anos e pelos outros dois, o senhor Emir Mância. A Casa da Cultura é equipada com auditório para 130 pessoas, com ar condicionado onde acontecem palestras, seminários, sessões de cinema, espetáculos de teatro, dança e etc. Ali funciona também o Museu de Paranavaí, com vários documentos, peças, fotos e móveis em exposição permanente. São dinamizadas as oficinas livres de teatro, circo, dança, desenho, pintura a óleo sobre tela e literarte. A Casa da Cultura foi o primeiro equipamento cultural da Prefeitura e por ali, durante anos, foi a sede da Fundação Cultural de Paranavaí que a gerencia hoje.
O Museu Histórico: O Museu Histórico de Paranavaí, existe desde o ano de 2007. Iniciou-se primeiramente como o Projeto Memória e História de Paranavaí que busca resgatar, preservar e salvaguardar o Acervo Histórico e Cultural do Município de Paranavaí. Funciona atualmente junto ao prédio da Casa da Cultura Carlos Drummond de Andrade e é administrado pela Fundação Cultural de Paranavaí. O acervo do Museu já conta hoje com cerca de mais de 600 peças, incluindo fotos, obras de arte, objetos do cotidiano dos pioneiros, documentos e outros. Seu espaço é dividido entre a Exposição Permanente, dividida em várias fases, e a Exposição Temporária. A equipe do Museu desenvolve várias atividades de ações educativas, entre elas está a Oficina Literarte que recebe duas vezes na semana, no espaço do museu, crianças e adolescentes para vivenciarem atividades que reúnem história e arte. O Museu está aberto de segunda a sexta-feira das 8hs às 11h30 e das 13h30 às 17h, sendo possível abrir em outros horários com agendamento prévio. Agendamos também visitas monitoradas para o público de escolas e outros grupos, onde fazemos um passeio pela história de Paranavaí através do acervo, assim como fazemos uma viagem pela memória de outros tempos. Eu Sou Elessandro de Almeida,um Blogueiro Notívago,Que Nasceu em Paranavaí PR a Cidade Poesia. E Através das Minhas Paisagens Fotográficas Tento Expressar Emoções Diversas nas Pessoas,Vlw Galera ate: FOTOGRAFIAS DE ELESSANDRO DE ALMEIDA.

Postagens populares

Postagens populares